111.jpg
2122.jpg
1205905_47454040.jpg
5.jpg
4.jpg
120.jpg
3.jpg
gestao-no-meio-da-lavoura.jpg
2.jpg

Frango Vivo: Perspectiva é de reação nos preços. Em Toledo-PR houve valorização da proteína em 4,55%

Os preços para o frango vivo fecharam estáveis nesta quinta-feira (13), na maioria das praças. O último reajuste nas grandes praças ocorreu mês passado em São Paulo e Minas Gerais - regiões que melhor comercializam a proteína. No estado mineiro e paulista, o vivo permanece sendo negociado a R$ 2,70/kg.
 
Já na região de Toledo (PR), o frango vivo sofreu um reajuste significativo no dia de hoje. A proteína que girava em torno de R$ 2,20, está sendo cotada a R$ 2,30, com uma variação positiva de 4,55%. 
 
Diante disso, a perspectiva é de reação para o mercado do frango vivo. Com aproximação da segunda quinzena do mês, típica de estabilidade nos preços, o cenário segue diferente. Em Cascavel, também no Paraná, o frango vivo valorizou 1,44% e passou a ser comercializado a R$ 2,11.

Gripe aviária
 
Assim como o Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai não registraram focos da enfermidade em seu território.  No mundo, todos os grandes produtores já tiveram confirmados casos da doença.  Nos Estados Unidos, por exemplo, a crise sanitária se alastrou por quinze estados, causando prejuízos de centenas de milhões de dólares e o abate de mais de 48 milhões de aves.   Dentre os países afetados estão, China, México, Japão, Canadá, Reino Unido, Alemanha e Indonésia. 
 
Diante desse cenário, Francisco Turra, presidente-executivo da ABPA - Associação Brasileira de Proteína Animal, participou ontem (12), na Argentina, de um encontro com representantes do governo e de indústrias e de associações de países do Mercosul produtores de carne de frango e de ovos com o intuito de promover ações preventivas à ocorrência de Influenza Aviária no território Sul Americano. 
 
Segundo dados da Aveworld, a estratégia conta com iniciativas dentro e fora do setor, envolvendo ferramentas de comunicação, aprimoramento de ações e protocolos quanto aos procedimentos nas unidades produtivas, levantamento de informações para o Ministério da Agricultura (MAPA), entre outros.



 
Por: Nandra Bites
Fonte: Notícias Agrícolas

CUJUBIM: Sem Terras armados são detidos pelo GOE e conduzidos a Delegacia de Ariquemes

Na manhã desta quarta-feira, 12/08 por volta das 11h00m, em cumprimento à ordem do comando do 7º BPM, a guarnição do Grupo de Operações Especiais (GOE) se deslocou até uma fazenda localizada na Linha C-114 na Zona Rural de Cujubim, para estudo de situação e posterior Operação de Reintegração de Posse, conforme processo registrado sob n°0000889-37.2015.822.0002 na 1ª Vara Cível Ariquemes. Ao chegar na Fazenda foi feito contato com os funcionários do local, sendo que os mesmos informaram que nos últimos dias vêm sofrendo ameaças e intimidações por parte dos invasores que estão acampados na área da fazenda. As vítimas também informaram que os acampados possuíam armas longas, dentre elas Carabina calibre 38, Espingarda calibre 12, armas de cano cerrado, dentre outras. Ainda segundo os funcionários, dias atrás uma máquina foi fazer um serviço na área da fazenda e ao se deparar com os acampados o operador da máquina, mediante grave ameaça, foi intimidado a parar com os trabalhos e sair do local.

Após essas informações os Militares se deslocaram até onde estava o acampamento e ao chegar perceberam certa inquietação dos acampados. Enquanto os Policiais realizaram os primeiros contatos e verificações de segurança no perímetro do acampamento, dois acampados chegaram em uma motocicleta portando uma espingarda calibre 12 de cano duplo municiada com dois cartuchos intactos, além de outras munições reserva. Diante do flagrante os dois infratores foram abordados e conduzidos até a viatura. Poucos minutos depois outros três elementos chegaram a pé ao acampamento portando um rojão (utilizado para alertar os acampados sobre a chegada da Polícia) e uma Espingarda calibre 22 municiada com um cartucho intacto e diversas munições calibre 22.

Ao serem indagados sobre as armas e munições os infratores informaram que faziam a segurança da porteira próxima ao acampamento, que dá acesso a linha 114. Ao fazer buscas em algumas redes, foi localizado outro meliante sentado em sua rede e ao levantar foi visto em seu poder uma espingarda calibre 28. Após buscas no barraco utilizado pelos conduzidos foi encontrada uma espingarda calibre 40 com uma munição intacta, além de outras munições. Segundo os próprios elementos, quem lidera o acampamento é um casal e a espingarda calibre 12 é de propriedade dos mesmos. Oito sem terras que estavam no acampamento foram conduzidos juntamente com as armas até a 1ª Delegacia Geral de Polícia Civil de Ariquemes, onde foi registrado o Boletim de Ocorrência Policial sob n° 6972/2015, para a tomada das providências que cabem ao caso. Os Militares que atenderam esta ocorrência foram 1º Tenente Consalter, Cabo Fábio e os Soldados Caio, Ronaldo, Álvaro, Hamer, Amaral e Facco.

Claro leva tecnologia 3G para a zona rural de Rondônia

A partir de hoje, áreas rurais de 34 cidades de Rondônia passam a ter acesso à rede 3GMax da Claro. A operadora já está presente na área urbana do estado com as tecnologias 2G, 3G e, na capital Porto Velho, com a rede 4GMax. Os serviços da operadora, como telefonia móvel, fixa e banda larga, serão disponibilizados nos distritos e localidades rurais abrangidos por um raio de até 30 quilômetros das sedes municipais do estado. Outros 18 municípios, já estão com a infraestrutura pronta e em fase final de ativação. 

Todas as cidades rondonienses serão cobertas com voz e dados até dezembro de 2015, incluindo todas as 377 escolas rurais localizadas na área atendida. As cidades contempladas nessa fase do projeto são: Alta Floresta D’Oeste, Alto Alegre dos Parecis, Alto Paraíso, Alvorada D’Oeste, Cabixi, Cacoal, Candeias do Jamari, Castanheiras, Cerejeiras, Chupinguaia, Colorado do Oeste, Corumbiara, Itapuã do Oeste, Jaru, Ji-Paraná, Mirante da Serra, Nova Brasilândia D’Oeste, Nova União, Novo Horizonte do Oeste, Ouro Preto do Oeste, Parecis, Pimenta Bueno, Pimenteiras do Oeste, Porto Velho, Presidente Médici, Primavera de Rondônia, Rolim de Moura, São Felipe D’Oeste, São Miguel do Guaporé, Teixeirópolis, Theobroma, Urupá, Vale do Paraíso e Vilhena.

A Claro investe e trabalha constantemente para proporcionar a melhor experiência em serviços de telecomunicações na região. “Toda a implantação realizada seguiu os mais rigorosos padrões de qualidade e respeito às normas vigentes de instalação de antenas”, afirma a diretora regional da Claro Centro-Oeste, Soraia Tupinambá. A diretora comenta que um grande esforço da empresa tem sido empregado para atender a região de Rondônia, onde a Claro é líder de mercado desde 2006. No Centro-Oeste, a companhia também lidera o market share do setor.

O principal benefício da tecnologia 3G é disponibilizar mais rapidez de conexão para uso de serviços de banda larga móvel, por exemplo, para facilitar, assim, o uso da internet no celular, no tablet ou em computadores. “Expandir a rede para os municípios mais distantes demonstra nossa preocupação em oferecer a melhor experiência em serviços, além de atender os compromissos firmados com o órgão regulador”, afirma a diretora da Claro.

 

Fonte: Floresta Notícias 

Incêndio destrói mais de 15 hectares de pastagem em Ariquemes, RO

Três bezerros e um cavalo ficaram perdidos no meio do fogo Causas das chamas devem ser apuradas por Secretaria do Meio Ambiente.

 


Um incêndio de grandes proporções atingiu uma propriedade rural nesta quinta-feira (13) próximo do perímetro urbano de Ariquemes (RO), município do Vale do Jamari. O fogo, que começou por volta de 12h próximo da BR-421, se alastrou para várias chácaras e o gado precisou ser retirado rapidamente entre as chamas. Estima-se que a área queimada passe dos 15 hectares.

De acordo com populares que estavam tentando conter as chamas com baldes e folhas de coqueiro, o incêndio começou no horário em que o sol estava quente. Por causa do calor e ventos, o fogo pulou para uma chácara usada no tratamento de dependência química.

Os homens que fazem tratamento na casa de recuperação correram para controlar as primeiras chamas, mas não conseguiram. Com o fogo se alastrando rapidamente pela pastagem, os moradores foram socorrer o gado. Três bezerros e um cavalo ficaram perdidos no meio da fumaça.

Fogo se alastrou rapidamente por causa do calor (Foto: Jonatas Boni/ G1)

Após mais de quatro horas de incêndio, a equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para ir até a propriedade. Mesmo controlando as chamas mais próximas das residências, o fogo deve continuar durante a noite.

Uma equipe da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema) foi até o local para investigar as causas e quem poderia ter colocado fogo no local.

 

Fonte: G1  RO